14 de dezembro de 2018 - 12:57
Home / Minas Gerais / Café produzido no Vale do Jequitinhonha ganha Cup of Excellence 2018; saca foi vendida por mais de R$ 72 mil

Café produzido no Vale do Jequitinhonha ganha Cup of Excellence 2018; saca foi vendida por mais de R$ 72 mil

O Café Geisha da Fazenda Primavera, do grupo Montesanto Tavares, é campeão do Cup of Excellence 2018, o maior concurso de cafés especiais do mundo, promovido pela Alliance for Coffee Excellence (ACE), em parceria com a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA – Brazil Specialty Coffee Association, sigla em inglês). Após a competição de qualidade, os cafés vencedores foram comercializados em um leilão virtual.

Durante o leilão do concurso, realizado na quinta-feira, dia 29 de novembro, o grão da fazenda localizada no município de Angelândia, no Vale do Jequitinhonha, atingiu um lance histórico dos cafés vencedores. Com 93,84 pontos, a saca foi vendida em dois lotes, o primeiro por R$ 72.946,36 (Setenta e dois mil, novecentos e quarenta e seis reais e trinta e seis centavos) para a Ally Coffee, dos Estados Unidos e Europa, e o segundo lote por R$ 61.113,36 (sessenta e um mil, cento e treze reais e trinta e seis centavos) para a Maruyama Coffee, rede de cafeterias do Japão, especializada em cafés de todo o mundo.

“Tal pontuação recorde nos concede o título de melhor café produzido no Brasil”, afirma Rogério Schiavo, sócio-fundador do Grupo Montesanto Tavares, holding que tem experiência em todas as etapas da cadeia cafeeira, atuando desde a originação dos cafés até a venda dos blends no exterior.

“Grãos como esse de alta pontuação estão mostrando para o mundo a verdadeira qualidade do café brasileiro. Nosso trabalho é esse: destacar nossa propriedade quando o assunto é café de qualidade”, complementa Leonardo Tavares, presidente da holding Farms do Grupo Montesanto Tavares.

Para a diretora da BSCA, Vanusia Nogueira, o valor pago pelo café campeão do Cup of Excellence evidencia que o trabalho de educação, aprimoramento e promoção que a Associação realiza em conjunto com parceiros vem gerando resultados. “Somos assíduos incentivadores pelo plantio voltado à qualidade. Nossos produtores têm intensificado seus cuidados com as lavouras e gerado cafés excepcionais, que melhoram a cada ano. Na ponta final, apresentamos esses produtos aos principais compradores do mundo. O desfecho é a satisfação de vermos uma saca de café brasileiro ser comercializada por R$ 73 mil”, comemora.

Café é produzido na Fazenda Primavera (Foto: Divulgação/Montesanto Tavares)

Fazenda Primavera fica no município de Angelândia (Foto: Divulgação/Montesanto Tavares)

VER PRIMEIRO

Receba as notícias do Aconteceu no Vale em primeira mão. Clique em curtir no endereço www.facebook.com/aconteceunovale ou no box abaixo:


(Fonte: Revista Cafeicultura e BSCA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>